Última hora

Última hora

Itália não dormiu depois de se sagrar campeã do mundo

Em leitura:

Itália não dormiu depois de se sagrar campeã do mundo

Tamanho do texto Aa Aa

Depois de duas horas a reter o fôlego, a Itália pôde festejar. A festa do futebol no relvado deu lugar à festa do orgulho de toda uma nação. Em Roma, o “santuário” principal para ver o jogo foi o Circo Máximo, cheio com mais de 150.000 adeptos, num mar de bandeiras e cachecóis azuis.

Assim que a “squadra azzurra” marcou o último penálti, centenas de “vespas” – um dos símbolos da capital italiana – começaram a encher a noite com o som das buzinas, convergindo para as grandes praças, como a Piazza Venezia, o mais tradicional “coração” das celebrações do futebol, ou o Campo dei Fiori.

Os italianos que se encontravam na Alemanha tiveram mais sorte, já que puderam ver a sua equipa nacional vir à varanda do hotel onde ficou hospedada mostrar a tão cobiçada taça. Preparada para a festa estava também a França, que teve de guardar os festejos para outra ocasião, apesar de algumas centenas de “irredutíveis” terem permanecido na Bastilha.

Enquanto ainda paira a dúvida sobre se a equipa francesa vai desfilar nos Campos Elísios, em Itália a festa está longe do fim. Os “azzurri” chegam esta tarde a Roma e a recepção anuncia-se apoteótica.