Última hora

Última hora

Bruxelas propõe 5,6 mil milhões de euros para construir infra-estruturas em África

Em leitura:

Bruxelas propõe 5,6 mil milhões de euros para construir infra-estruturas em África

Tamanho do texto Aa Aa

Cinco mil e seiscentos milhões de euros para a construção de infra-estruturas prioritárias em África, é a verba proposta pela Comissão Europeia, para o período entre 2008 e 2013 e insere-se nos Objectivos do Milénio, para reduzir a pobreza em metade até 2015. Esta parceria União Europeia-África para as infra-estruturas visa construir “os elos em falta” que impedem o desenvolvimento económico do continente. Transportes, electricidade, água e comunicações são as bases para a luta contra a pobreza. Entre os projectos prioritários estão oito corredores rodoviários, um dos quais ligará a Beira (Moçambique) ao Lobito (Angola), outras tantas linhas eléctricas e um projecto hidroeléctrico no rio Senegal, em Felou, no Mali.

Como explica o comissário europeu para o Desenvolvimento e Ajuda Humanitária, Louis Michel, sem redes de comunicação não é possível fazer nada: “Quando colocamos à disposição das pessoas políticas de prevenção da sida ou políticas de tratamento da sida, qual é o obstáculo que enfrentamos? Debatemo-nos sempre com a falta de meios de comunicação.”

A União Europeia, que é o principal doador de ajuda a África, preparou um videoclip de sensibilização. Num cenário de arranha-céus, mulheres vestidas com saia-casaco mas descalças carregam baldes para ir buscar água, enquanto uma voz anuncia: “Uma mulher africana percorre 2600 km por ano para ir buscar água para a sua família: para beber, cozinhar, lavar… Imagine que este é o seu mundo, sem infra-estruturas, sem estradas, sem telefone, sem electricidade… Ligar a África. A Europa preocupa-se.”