Última hora

Última hora

Aumenta tensão no conflito israelo-libanês

Em leitura:

Aumenta tensão no conflito israelo-libanês

Tamanho do texto Aa Aa

O Líbano bombardeou a terceira cidade israelita mais importante. Haifa foi alvo do lançamento de mísseis que causaram a morte de três civis. Isto, logo depois de as tropas israelitas terem atacado o aeroporto internacional de Beirute. Um porta-voz do movimento xiita Hezbollah nega a responsabilidade pelo bombardeamento de Haifa.

Dezenas de cidades israelitas já foram alvo de ataques por parte do movimento libanês desde o despoletar da onda de violência pelo rapto de dois soldados hebraicos. Algumas pequenas cidades do interior tiveram de ser evacuadas. Em Haifa mais de meio milhão de pessoas passaram a noite em abrigos.

Entretanto, após os últimos bombardeamentos, o Ministro da Defesa israelita, Amir Peretz, afirmou que o estado hebraico quer “aniquilar” o movimento xiita. Os bombardeamentos do Hezzbollah acontecem depois de o Tsahal ter alertado que a ofensiva contra o Líbano seria longa. De acordo com os meios de comunicação social hebraicos, a armada israelita aconselhou o Líbano a evacuar a zona onde vive o líder do, movimento xiita, Hassan Nasrallah.

Navios de guerra da armada hebraica entraram nas águas territoriais do país inimigo fronteiriço e a aviação bombardeou dois aeroportos libaneses – uma base militar e o aeroporto de Beirute. O Líbano tem os espaços aéreo, marítimo e terrestre bloqueados.

Dezenas de pessoas morreram em pouco mais de 48 horas de ataques mútuos. A violência entre Israel e o Líbano nunca tinha sido tão intensa desde 1996, altura em que o Estado hebraico ocupou o sul do Líbano.