Última hora

Última hora

Beirute debaixo de fogo

Em leitura:

Beirute debaixo de fogo

Tamanho do texto Aa Aa

Israel bombardeou esta manhã um bairro xiita – bastião do Hezzbollah – a sul de Beirute e uma central eléctrica no sul do país.
É já o terceiro dia da ofensiva hebraica desencadeada pela captura de dois soldados israelitas pelo movimento libanês. Os aviões de guerra israelitas atingiram uma ponte no movimentado bairro xiita e um armazém que continha barris de combustível fora da cidade. Os ataques aconteceram pouco depois do encerramento da estrada principal que liga Beirute a Damasco.

Ainda não é claro se há vítimas deste últimos ataques que surpreenderam os libaneses durante a madrugada. Horas antes o Primeiro-Ministro israelita, Ehud Olmert, tinha ordenado uma série intensa de ataques a várias cidades do Líbano. O Ministro da Defesa hebraico, Amir Peretz, justificou a onda de bombardeamentos consecutivos contra pontos sensíveis no Líbano: “Os governos regionais têm de entender que eles também são responsáveis e nós não temos intenção de libertar nenhum participante nesta situação de crise em que nos encontramos”.

O Executivo libanês reuniu-se de urgência para discutir as retaliações israelitas. O Ministro da Informação, Ghazi al-Aridi, comentou as conclusões do gabinete: “O Governo pede ao Conselho de segurança das Nações Unidas para tomar uma acção imediata no sentido de parar os bombardeamentos e colocar um fim à agressão de Israel que está a matar pessoas inocentes e a destruir infraestruturas económicas vitais.”

Dezenas de civis já morreram durante os ataques aéreos às cidades do sul do Líbano. O país diz-se inocente e recusa responsabilidades nos ataques perpretados pelo Hezzbollah – movimento xiita libanês.