Última hora

Última hora

Cenário de guerra no centro de Beirute

Em leitura:

Cenário de guerra no centro de Beirute

Tamanho do texto Aa Aa

O bairro xiita da capital libanesa, bastião do Hezbollah na cidade, foi palco de intensos raides aéreos israelitas durante a noite. A destruição provocada prova a fúria israelita após o rapto de dois dos seus soldados. Para além do aeroporto, a aviação hebraica atingiu pontes no bairro xiita e nos eixos rodoviários importantes da cidade, mas as fachadas dos edifícios e estabelecimentos comerciais e financeiros não resistiram. Entre os alvos encontram-se também armazéns de combustível perto de Beirute, bases militares no Leste e no Norte do país, várias localidades no Sul e a central eléctrica de Jiyyeh. A infraestrutura, a 25 quilómetros a Sul de Beirute, fornecia energia a toda a região Sul do país.

O governo libanês diz que não é responsável do rapto dos soldados do Tsahal e multiplica os apelos à ONU para pôr fim à agressão. A Rússia pede o fim imediato da ofensiva, enquanto os Estados Unidos apelam à moderação mas dizem que Israel tem o direito de se defender.

Israel impôs ontem um bloqueio aéreo e marítimo. Hoje, o Líbano está ainda mais isolado com a destruição das estradas e autoestradas que faziam a ligação com a Síria. O governo hebraico teme que os soldados raptados sejam transferidos para o Irão.