Última hora

Última hora

Libaneses preparam-se para um longo conflito

Em leitura:

Libaneses preparam-se para um longo conflito

Tamanho do texto Aa Aa

As bombas israelitas deitaram por terra 16 longos anos de trabalho para recuperar Beirute da guerra civil e transformá-la numa cidade moderna e atractiva. Em quatro dias, a capital libanesa transformou-se num fantasma de si própria, vive ao ritmo dos raides e os libaneses foram obrigados a recordar os anos de guerra civil. Um habitante conta que acordou de noite com uma explosão, com as crianças a chorarem com medo, alguns estavam apavorados.

O Líbano enfrenta um bloqueio marítimo, aéreo e terrestre. Os cortes de energia já se fazem sentir, após raides contra centrais eléctricas, mas a população ainda consegue encontrar o que precisa para viver, embora o volume das compras seja agora maior. As pessoas procuram constituir reservas de comida, pilhas, velas, medicamentos, água e combustível. Temem um longo conflito.

Um empregado de uma agência de viagens conta que “muitas pessoas pagaram bilhetes de avião mas não podem viajar com o aeroporto fechado e isso afecta a sobrevivência da empresa”. Uma outra habitante diz que não conseguem ter paz nesta região do Mundo, já sofreram a guerra civil, moraram no estrangeiro, agora deveriam deixá-los viver em paz.

Muitas lojas estão fechadas e milhares de pessoas fugiram para a Síria quando as estradas eram ainda seguras ou existiam. Outros refugiaram-se em zonas cristãs ou drusas, tidas como mais seguras pois não existem aí infraestruturas do Hezbollah e, por isso, são menos susceptíveis de serem bombardeadas.