Última hora

Última hora

G8 apela ao fim da violência em Bruxelas

Em leitura:

G8 apela ao fim da violência em Bruxelas

Tamanho do texto Aa Aa

Um apelo ao fim da violência no Médio Oriente foi tudo o que conseguiram acordar os líderes do G8, ou seja dos sete países mais ricos do mundo mais a Rússia. Neste segundo dia de cimeira, os membros do G8 conseguiram ultrapassar as suas divergências para apelarem a Israel, ao Hamas e ao Hezbollah para que ponham um ponto final nas hostilidades e para que criem a base de uma solução de entendimento.

Em comunicado os membros da organização pedem “a retirada imediata das forças israelitas de Gaza e a libertação dos ministros e parlamentares palestinianos detidos” por Israel. Na tradicional conferência de imprensa, Vladimir Putin fez questão de referir que “não confunde causas e resultados. Em circunstância alguma se pode raptar pessoas ou lançar mísseis do território de uma nação para outra nação”.

Por esta razão os oito líderes apelaram à criação de uma missão de segurança e de observação a operar sob a égide das Nações Unidas no Líbano, onde está em curso a ofensiva militar israelita desde quarta-feira em resposta à captura de dois soldados pelo Hezbollah. Putin mostrou-se também muito satisfeito com a maneira como tudo está a decorrer. A Rússia preside pela primeira vez a uma cimeira do G8. A tomada de decisões parece seguir o ritmo da meteorologia de São Petersburgo cidade que acolhe até amanhã.