Última hora

Última hora

Libaneses fogem de bombardeamentos israelitas

Em leitura:

Libaneses fogem de bombardeamentos israelitas

Tamanho do texto Aa Aa

A devastação causada pelos bombardeamentos israelitas fez de Sídon uma cidade-fantasma. A capital do Sul do Líbano foi duramente afectada pelos raides da força aérea do Estado hebraico. Com a eventual aproximação de uma ofensiva terrestre a situação não parece melhorar.

Por isso, diariamente, desde o dia 12 de Julho, milhares de libaneses fogem para Norte rumo à Síria. Um êxodo que já levou o presidente francês Jacques Chirac a apelar à criação de um corredor humanitário entre o País do Cedro e a Síria.

Paris fretou um avião com medicamentos, víveres e instrumentos para purificação de água para os hospitais libaneses. O Alto Comissariado para os Refugiados das Nações Unidas estima que diariamente cheguem à Síria 20 mil libaneses. Assim que atravessam a fronteira, são recebidos pelo Crescente Vermelho, que se ocupa dos cuidados de saúde e do alojamento.

A líder da associação de caridade Bana explica que “estão a ser distribuídos medicamentos, roupas e comida em centros de acolhimento”. A crise humanitária está à vista e o Comité Internacional da Cruz Vermelha começa a inquietar-se com o situação infligida aos civis libaneses.

Por isso, o organismo, com sede em Genebra, apela ao respeito pelo princípio da proporção no uso da força durante as hostilidades.