Última hora

Última hora

Imigrantes ao largo de Malta vão ser distribuídos por vários países

Em leitura:

Imigrantes ao largo de Malta vão ser distribuídos por vários países

Tamanho do texto Aa Aa

Espanha e Malta chegaram finalmente a acordo sobre o que fazer aos 51 imigrantes ilegais recuperados por um barco de pesca espanhol em águas maltesas. Há cinco dias, o pesqueiro Francisco Catalina cruzou-se com uma embarcação repleta de pessoas que podia naufragar a qualquer momento. Por isso, os imigrantes ilegais foram autorizados a entrar no barco espanhol com o objectivo de os deixar em Malta. Mas as autoridades maltesas recusaram o pedido e isso provocou dificuldades a bordo.

O cozinheiro não costuma fazer comida para tanta gente mas perante o que se passou teve “de encontrar alternativas e no final já não havia qualquer problema”. Espanha vai enviar um avião para transportar os imigrantes ilegais. Em Malta ficam oito, os outros vão ser distribuídos por vários países. As 51 pessoas vão ser deixadas também em Itália, na Líbia, em Marrocos, no Paquistão, em Espanha e em Andorra.

Três dos oito imigrantes que ficam em Malta necessitam tratamento hospitalar. Entretanto, outro problema coloca-se. Um pescador está escandalizado pois agora “os colegas já não sabem se devem recuperar pessoas com a vida em perigo ou não”.

É que o Francisco Catalina esteve cinco dias sem pescar, o que acarreta prejuízos monetários e pessoais enormes, para os quais ninguém garantiu ainda qualquer compensação.