Última hora

Última hora

Cerimónia no metro marca aniversário da morte de Charles Menezes

Em leitura:

Cerimónia no metro marca aniversário da morte de Charles Menezes

Tamanho do texto Aa Aa

Uma vigília assinalou hoje em Londres o primeiro aniversário da morte de Jean Charles Menezes. No dia 22 de Julho de 2005, o imigrante brasileiro saiu de casa para ir trabalhar na capital londrina. Quando entrou no metro foi confundido com um terrorista pela polícia britânica. O erro levou a que fosse abatido com sete tiros na cabeça.

Os familiares e amigos da vítima de 27 anos reuniram-se à entrada da estação de metro de Stockwell. Os dois irmãos detidos numa operação anti-terrorista em Junho também prestaram homenagem a Menezes. Um dos irmãos, Mahommed Abdul Kaar foi baleado pela polícia antes de ser preso. Ambos foram libertados sem acusações.

Esta semana, o Ministério Público Britânico decidiu não acusar individualmente nenhum dos agentes da Scotland Yard envolvido na morte de Menezes. Esta decisão chocou a família e não seguiu o parecer da comissão indenpendente da polícia que depois de investigar os factos sugeriu que os polícias envolvidos deveriam ser acusados de homicídio involuntário.