Última hora

Última hora

Hezbollah expulso de Maroun al-Ras

Em leitura:

Hezbollah expulso de Maroun al-Ras

Tamanho do texto Aa Aa

O Hezbollah foi expulso de Maroun al-Ras. O movimento xiita confirma ter perdido a povoação libanesa estratégica para um exército israelita que concentra forças na fronteira. Uma ocupação do Líbano em larga escala não estará, no entanto, nos planos de Telavive. De acordo com fontes oficiais, Israel pretende empurrar as milícias armadas do movimento xiita 20 quilómetros para lá da fronteira com o Estado hebraico e vê agora com bons olhos a entrada de uma força multinacional, nomeadamente da NATO.

A aviação e a artilharia israelitas continuam a fustigar o sul do Libano e de Beirute. As regiões de Tiro, Nabatieh, Chamstar e pela primeira vez Sidon foram fustigadas por caças-bombardeiros, tal como o sul da capital. Face à destruição de centrais eléctricas cabe agora à Síria o fornecimento de grande parte da energia ao país do “Cedro”.

Numa entrevista ao jornal espanhol ABC, o ministro da informação Sírio, Moshen Bilal, anunciou que o seu país estará obrigado a entrar na guerra se Israel invadir o Líbano. O Estado Hebraico ocupa já os montes Golan e caso avance em território libanês poderá ficar a poucos quilómetros de Damasco. Os dois soldados israelitas que o Hezbollah capturou no dia 12, originando o início das hostilidades, encontram-se bem de saúde, anunciou o governo libanês. Telavive rejeita negociar. Só do lado libanês já perderam a vida mais de 380 pessoas, a maior parte civis.