Última hora

Última hora

Israel pretende empurrar Hezbollah 20 quilómetros

Em leitura:

Israel pretende empurrar Hezbollah 20 quilómetros

Tamanho do texto Aa Aa

A chuva de fogo cai no sul do Líbano pelo décimo segundo dia consecutivo. Na fronteira, os combates entre forças terrestres israelitas e guerrilheiros do Hezbollah prosseguem. De acordo com fontes oficiais, o objectivo das forças armadas israelita é empurrar as milícias armadas do movimento xiita 20 quilómetros para lá da fronteira com o Estado hebraico, local onde existe agora uma maior concentração de militares do Tsahal.

Será nesse espaço que Israel considera agora ser útil a intervenção de uma força de manutenção de paz da NATO.

Depois de ferozes e prolongados combates, Telavive anunciou ter tomado controlo de uma povoação fronteiriça estratégica chamada Maroun al-Ras.

A aviação também não poupou o território libanês. As regiões de Tiro, Nabatieh, Chamstar e, pela primeira vez, Sidon foram fustigadas por caças-bombardeiros. Em Sidon, uma cidade portuária do sul, pelo menos quatro pessoas ficaram feridas.

Em Beirute, os bairros do Sul, considerados um feudo do Hezbollah foram alvo de pelo menos sete ataques. Ainda não há registo de vítimas. A maioria da população terá deixado as zonas mais expostas ao fogo israelita nos últimos dias . O Tsahal anunciou que o Sul da capital libanesa está praticamente deserto, depois de ter feito apelos para as populações abandonarem vários locais.

Pelo menos 360 pessoas já morreram no Líbano desde o início das hostilidades, a maior parte civis.