Última hora

Última hora

Negociações para acordo de comércio livre resultam em fracasso

Em leitura:

Negociações para acordo de comércio livre resultam em fracasso

Tamanho do texto Aa Aa

É uma péssima notícia sobretudo para os países em desenvolvimento. Foram suspensas “sine die” as negociações para um acordo de comércio livre. Reunidos em Genebra representantes da União Europeia, Estados Unidos, Brasil, Austrália, Índia e Japão deram esta segunda-feira como terminadas as conversações, com o comissário europeu Peter Mandelson a responsabilizar os Estados Unidos.

Mandelson diz que tal como os países membros da União Europeia, ele próprio está profundamente desiludido e triste pelo facto das negociações para um acordo de comércio global terem sido suspensas. Da parte dos Estados Unidos a visão sobre o falhanço é diferente. A representante norte-americana, Susan Schwab, lamentou que a prometida flexibilidade no acesso ao mercado anunciada em São Petersburgo não se tenha materializado em Genebra.

Os Estados Unidos recusaram reduzir mais as subvenções aos agricultores sem uma abertura acrescida dos mercados dos outros países às exportações agrícolas norte-americanas. Contudo, ainda há espaço para a esperança como revela o ministro indiano do comércio, Kamal Nath. Nath disse que apesar da conclusão da ronda ser importante, mais importante ainda era o conteúdo de um acordo e espera que, com alguma reflexão, os países desenvolvidos dêem passos para corrigir as falhas estruturais do comércio global.

As negociações para um acordo de comércio global tinham por objectivo permitir aos países em desenvolvimento um acesso mais igualitário aos mercados dos países mais ricos o que ajudaria a retirar milhares de pessoas da pobreza.