Última hora

Última hora

Responsável da ONU acusa Israel de violar direito humanitário e pede garantias de segurança

Em leitura:

Responsável da ONU acusa Israel de violar direito humanitário e pede garantias de segurança

Tamanho do texto Aa Aa

Israel está a violar o direito humanitário com a ofensiva no Líbano e as Nações Unidas não poderão chegar às populações das zonas mais afectadas sem garantias de segurança por parte do Estado hebraico. A acusação e a mensagem é do secretário-adjunto da ONU para a ajuda humanitária, Jan Egeland, de visita a Beirute.

O exército israelita diz que vai facilitar a distribuição de ajuda às populações e criou um corredor humanitário, mas apenas entre Beirute e o Norte do Líbano. Para o Sul não embora seja esta a zona mais atingida.

Jan Egeland reitera que precisam de um corredor para as pessoas no Sul, para as pessoas nas montanhas, para as pessoas nos locais mais afectados e espera consegui-lo em breve porque não tem razões para duvidar de Israel quando diz que quer ajudar a população civil.

O responsável da ONU pela coordenação da ajuda humanitária passou o dia a visitar hospitais e os bairros mais atingidos de Beirute. Perante o grau de destruição, considera que Israel viola o direito humanitário com uma retaliação desproporcionada ao rapto de soldados e apelou a um cessar-fogo imediato quer de Israel quer do Hezbollah.

A ONU estima serem precisos cem milhões de dólares para ajudar os deslocados nos próximos três meses. A ajuda humanitária essa começa a chegar a Beirute nos barcos que partem depois com cidadãos estrangeiros. O problema continua a ser a distribuição a cerca de meio milhão de libaneses.