Última hora

Última hora

Libaneses em fúria atacam sede da ONU em Beirute

Em leitura:

Libaneses em fúria atacam sede da ONU em Beirute

Tamanho do texto Aa Aa

A bandeira do Hezbollah no lugar do da ONU, vidros e mobiliário partidos e mesmo um pequeno incêndio. O edifício das Nações Unidas em Beirute foi este domingo o alvo da fúria de milhares de libaneses fartos da inércia internacional. Após 19 dias de conflito a gota de água foi raide contra Canaã.

Os funcionários da ONU refugiaram-se no subsolo e nenhum ficou ferido. Mas os líderes da organização pedem às autoridades libanesas que protejam o local. Face à multidão, as forças da ordem ficaram passivas e de nada valeu o apelo à calma lançado pelo presidente do parlamento libanês.

O porta-voz do Hezbollah, Ibrahim Mosawi, afirma que “tudo o que se passa deveria ser condenado mas não só. Deveria ser tratado de forma apropriada pela comunidade internacional e, sobretudo, pelos países que apoiam Israel”. Os manifestantes proferiram palavras de ordem como “Morte à América” e “Morte a Israel”, mas não faltaram também as críticas à atitude dos países árabes e a favor da resistência.