Última hora

Última hora

Agências humanitárias numa corrida contra o tempo para ajudar libaneses

Em leitura:

Agências humanitárias numa corrida contra o tempo para ajudar libaneses

Tamanho do texto Aa Aa

Retirar o máximo de pessoas e distribuir o máximo de ajuda humanitária no menor tempo possível. As agências humanitárias aproveitam a acalmia temporária nos raides israelitas para ajudar os 800 mil deslocados libaneses.
Marjayoun, no Sul do Líbano, foi uma das primeiras cidades a beneficiar hoje da distribuição de alimentos e medicamentos. A região de Tiro, centro de acolhimento de refugiados, e Canaã integram a lista das prioridades.

Um membro da Cruz Vermelha afirma que fazem o possível para ajudar todas as aldeias junto à fronteira, para prestar auxílio médico. Amanhã tentarão enviar camiões com comida. A ajuda já chegou também a Bint Jbeil, aldeia isolada até hoje e devastada pelos confrontos directos entre Hezbollah e Tsahal.

Mas numa corrida contra o tempo a tarefa das agências humanitárias é complicada, com a destruição de estradas e pontes. Normalmente, hora e meia bastava para ligar Beirute e Tiro. Agora a estrada da costa está destruída, os veículos devem usar as vias secundárias, e a viagem dura cerca de seis horas.