Última hora

Última hora

Cubanos de Miami festejam doença de Fidel Castro

Em leitura:

Cubanos de Miami festejam doença de Fidel Castro

Tamanho do texto Aa Aa

Logo que foi divulgado nos Estados Unidos o conteúdo do comunicado emitido pelo porta-voz de Fidel Castro, centenas de pessoas sairam às ruas em Miami para celebrar este primeiro sinal do fim da era Castro. Ao longo da calle Ocho, festejou-se durante a noite como se a morte de Fidel Castro tivesse sido anunciada.

Uma refugiada de 63 anos, diz: “Todas as vidas têm que chegar ao fim e nós esperamos que isto seja o fim para ele, porque muitas pessoas sofreram e tiveram que vir para este país e deixar os seus, por isso é importante que possamos voltar à nossa terra em liberdade”.

Este outro mostra-se feliz. “É dificil estar feliz quando alguém morre, mas Castro destruiu Cuba e destruiu os cubanos e é preciso que isso mude e se ele tem que morrer para isso, ficamos felizes que ele morra”.

Ao longo das últimas cinco décadas, cerca de 650 mil refugiados da ilha de Cuba, procuraram refazer as respectivas vidas na região de Miami, na Florida. Os que partiram nunca mais puderam voltar, as gerações seguintes não conhecem sequer a terra dos seus pais e avós.