Última hora

Última hora

Desemprego recua na Alemanha; produção industrial abranda

Em leitura:

Desemprego recua na Alemanha; produção industrial abranda

Tamanho do texto Aa Aa

O desemprego, na Alemanha, esteve a recuar no mês de Julho. Em dados não corrigidos, os mais seguidos no país, o número de desempregados caíu em 451.000 pessoas. A taxa manteve-se nos 10,5%. Os números surpreenderam, uma vez que se esperava que o fim do mundial de futebol fizesse aumentar o desemprego, com o fim dos muitos postos de trabalho temporários que foram criados para o evento.

A Alemanha é a maior economia da Europa. Estas são boas notícias para o panorama económico da Eurozona, mas os bons números não ficam por aqui. A produção industrial continua próxima do nível mais alto em seis anos, apesar de um libeiro abrandamento. O índice PMI, medido com base em inquéritos a gestores de compras de três mil empresas da eurozona, desceu dos 57,7 para os 57,4 pontos. Este indicador desceu em Itália e na Alemanha, mas subiu em França, a segunda maior potência económica do grupo dos Doze.

O relatório, agora publicado, dá também conta de um aumento das pressões inflaccionistas. A subida nos preços do petróleo e o consequente aumento nos combustíveis continua a ser o grande motor da inflação, que foi de 2,5%, no último mês. Argumentos de peso para que o Banco Central europeu suba mais uma vez a taxa de juro directora. Os analistas acreditam que Jean-Claude Trichet e os outros membros do conselho de governadores vão subir a taxa para os 3%, na reunião desta quinta-feira.