Última hora

Última hora

França reconhece "papel importante" do Irão na estabilização do Médio Oriente

Em leitura:

França reconhece "papel importante" do Irão na estabilização do Médio Oriente

Tamanho do texto Aa Aa

O ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Philippe Douste-Blazy, aproveitou o encontro com o seu homólogo iraniano, Manuchehr Motaki, para contrariar a posição norte-americana. Em conferência de imprensa, o chefe da diplomacia francesa referiu que “na região, há um grande país como o Irão que é respeitado e que tem um papel importante de estabilização da zona”.

Entretanto, nas Nações Unidas, o ministro dos Negócios Estrangeiros libanês, Tarek Mitri, pediu ao Conselho de Segurança que faça algo para acabar com o massacre na região e a abertura de um inquérito internacional sobre o segundo crime de Canaã.

Quem não partilha da mesma opinião é o embaixador israelita das Nações Unidas, Dan Gillerman, que perguntou “por quanto mais tempo se vão ouvir estes álibis e desculpas para a violência”. Gillerman, referiu ainda que a violência no Líbano só existe porque o governo de Beirute a deixar existir.

O Conselho de Segurança decidiu prolongar em um mês o mandado da força das Nações Unidas no Líbano, a FINUL. Esta decisão teve como objectivo prolongar a permanência dos 2000 soldados que já se encontram no Líbano, o que permite aos 15 países do conselho terem mais tempo para analisarem a criação de uma força internacional.