Última hora

Última hora

FMI apela a mudanças na China

Em leitura:

FMI apela a mudanças na China

Tamanho do texto Aa Aa

O Fundo Monetário Internacional está preocupado com a situação da economia chinesa. O director do FMI, Rodrigo Rato, está a fazer um périplo por vários países da Ásia e diz que o actual nível de investimento na China é demasiado alto. A economia chinesa teve um crescimento de 11% no último trimestre, o mais alto em mais de dez anos.

Rato pede mais flexibilidade para a moeda nacional: “O mecanismo que os chineses decidiram por em marcha, no Verão passado, liga a moeda a um cabaz de divisas. A flutuação deveria acontecer de forma mais livre, mas temos de reconhecer que as autoridades chinesas deram passos importantes na modernização do sistema monetário”.

Uma das maiores críticas da comunidade ocidental à economia chinesa é o facto de o yuan manter, sensivelmente, a mesma cotação face ao dólar há cerca de doze anos, apesar das medidas de flexibilização que foram decididas no ano passado.

A China está a conhecer um “boom” imobiliário, uma das faces mais visíveis da explosão económica do país, em parte graças aos Jogos Olímpicos de Pequim, que vão realizar-se daqui a dois anos.