Última hora

Última hora

Portugal volta a arder

Em leitura:

Portugal volta a arder

Tamanho do texto Aa Aa

Na noite deste sábado, o Serviço Nacional de Bombeiros contabilizava 14 fogos activos, combatidos por mais de 700 bombeiros, de diferentes corporações. As suspeitas de acção criminosa avolumam-se, sobretudo, na caso de um incêndio, no Conselho serrano da Sertã.

O mais grave, no entanto, registava-se em Aguiar de Sousa, no concelho de Paredes, a norte do Porto. Um fogo que lavra há mais de 24 horas. Esteve praticamente extinto, mas reactivou-se, de forme violenta Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Castelo Branco e Viseu eram outros distritos com incêndios florestais.

As elevadas temperatuiras são apontadas como razão para o regresso dos fogos. Além dos bombeiros, também os meios aéreos se envolveram no combate ao fogo que, nos últimos três anos, devorou 870 mil hectares de floresta.

O vento forte, nalgumas zonas, tem sido um aliado do fogo, contra os bombeiros.