Última hora

Última hora

Beirute tenta impor plano para acabar com a guerra

Em leitura:

Beirute tenta impor plano para acabar com a guerra

Tamanho do texto Aa Aa

O Governo libanês aprovou o envio de 15.000 soldados para o sul do país logo que as tropas israelitas abandonem o terrtório. O ministro da Informação, Ghazi Aridi disse que esta decisão “é um passo para o fim da violência que já causou centenas de mortos”.

O executivo libanês reuniu-se para mobilizar os reservistas do exército com o objectivo de aumentar a sua autoridade no país, tal como exigem as Nações Unidas. O encontro ocorreu depois dos 22 países da Liga Árabe decidirem pressionar a comunidade internacional de forma a conseguirem uma emenda ao projecto de resolução para um cessar-fogo apresentado pelos Estados Unidos e França ao Conselho de Segurança da ONU e moldá-lo às exigências feitas por Beirute.

O primeiro-ministro libanês, Fuad Siniora, explicou emocionado o sofrimento que esta guerra causa ao seu país e apresentou um plano onde pede um cessar-fogo imediato. A Liga Árabe, que apoia a posição do Líbano pretende que Israel abandone todo o território libanês antes do destacamento do Exército do Líbano e de uma força multinacional para o sul do país e exige que a ONU controle também a zona de Cheba, um enclave estratégico disputado pela Síria, Israel e Líbano, até que se encontre uma solução para o território.