Última hora

Última hora

Península Ibérica em luta contra centenas de incêndios

Em leitura:

Península Ibérica em luta contra centenas de incêndios

Tamanho do texto Aa Aa

A Península Ibérica arde, obrigando as autoridades portuguesas e espanholas a prolongar ou aumentar os níveis de alerta. Em Espanha, mais de uma centena de incêndios continua fora do controlo. Galiza e Catalunha são as zonas mais atingidas, obrigando à evacuação de aldeias e ao corte de estradas. Por exemplo, esteve interrompido o trânsito entre Espanha e França.

O exército foi chamado a ajudar no combate e na vigilância. Apesar dos meios no terreno, uma espanhola conta que foram obrigados a juntar-se na localidade para salvar as casas e o perigo ainda não passou. Os incêndios em Espanha já fizeram três mortos na Galiza e as autoridades detiveram três pessoas suspeitas de atearem fogos. Alfredo Suarez Canal, conselheiro ambiental da Junta da Galiza, diz que a maioria dos incêndios são criminosos, os incendiários escolhem locais íngremes, arborizados, que permitem a rápida propagação das chamas e com fácil acesso a zonas habitadas.

Após um mês de Julho relativamente calmo em comparação com anos anteriores, fim do optimismo das autoridades. Em Portugal, ao longo do dia de ontem, registaram-se 413 incêndios. Apenas sete continuam a dar dor de cabeça aos bombeiros e pelotões do exército. Serra das Pias, em Valongo, e Serra de Ossa, em Estremoz, são os de maior gravidade e várias povoações estiveram ameaçadas ou foram mesmo evacuadas.

Com temperaturas a rondarem os 40 graus e a taxa de humidade atmosférica a cerca de 20 por cento, o Serviço Nacional de Bombeiros e Protecção Civil decidiu prolongar até sexta-feira o nível de Alerta Laranja.