Última hora

Última hora

Libaneses confrontados ao estado do país

Em leitura:

Libaneses confrontados ao estado do país

Tamanho do texto Aa Aa

É a desolação nas ruas de Beirute, no segundo dia de cessar-fogo. Muitos dos libaneses que tinham deixado o país já regressaram. Descobrem agora o estado em que ficaram as suas casas, após os bombardeamentos. O cessar-fogo é frágil. Esta noite, o Hezbollah lançou vários mísseis contra posições do Tsahal, no Sul do Líbano, sem provocar vítimas nem danos. Israel, contrariamente ao que prometera, não retaliou.

Os libaneses lançam-se agora à reconstrução. Uma tarefa perigosa, já que as armas de efeito retardado continuam a explodir. Ontem, no Sul do país, uma criança e um adulto morreram, em consequência da deflagração de uma bomba de fragmentação, que fez também cinco feridos. No meio dos escombros, a determinação da televisão al-Manar – que continuou a emitir dos arredores de Beirute, mesmo após os bombardeamentos e destruição da sua sede.

Entretanto, prepara-se o reforço da Finul. Segundo a resolução da ONU, a força das Nações Unidas no terreno deverá passar dos actuais dois mil capacetes azuis para cerca de quinze mil. Vinte países poderão contribuir para este reforço.