Última hora

Última hora

Canã: das bodas bíblicas à tragédia

Em leitura:

Canã: das bodas bíblicas à tragédia

Tamanho do texto Aa Aa

Com bandeiras libanesas e bandeiras do movimento xiita, Hezbollah, realizaram-se os funerais dos 29 civis libaneses, incluindo 16 crianças, e dois combatentes mortos durante o ataque aéreo israelita, em Canã, a 30 de Julho. A cidade de Qana-al-Jalil, que fica a 85 quilómetros de Beirute, é para os libaneses o local das “Bodas de Canã”, onde Jesus Cristo realizou o seu 1º milagre, transformando água em vinho durante um casamento.

Como prova, os libaneses apontam uma gruta, onde Jesus teria descansado, e em cujas rochas estão esculpidas figuras humanas. Para Israel, entretanto, o local mencionado no Evangelho de São João situa-se numa cidade com o mesmo nome na Galiléia, próxima de Nazaré, onde Jesus passou a infância. As pesquisas dos arqueólogos e estudiosos dos textos bíblicos apontam a tese israelita como a mais correcta. Canã também é, há dez anos, local de morte de civis libaneses em confrontos entre Israel e o Hezbollah. Em 1996, um ataque fez 105 mortos num abrigo da ONU.