Última hora

Última hora

Primeiro contingente da missão de paz chega ao Líbano

Em leitura:

Primeiro contingente da missão de paz chega ao Líbano

Tamanho do texto Aa Aa

O dia da primeira violação do cessar-fogo, foi também o dia em que chegou o primeiro contingente de homens à costa do sul do Líbano.

50 militares franceses atracaram hoje no porto de Naquora para se juntarem aos soldados libaneses que já se encontram no sul do país. A função destes homens é preparar o terreno para os próximos reforços.

A França, que aceitou liderar esta nova força interina, surpreendeu as Nações Unidas ontem ao anunciar que inicialmente enviaria apenas 200 soldados.

As visões sobre o futuro desta FINUL oscilam entre o pessimismo e optimismo revelado pelo enviado da ONU para o Líbano, Terje Roed-Larsen: “Vislumbramos grandes oportunidades que podem significar uma viragem para o povo e o governo libanês, no sentido da contínua solidificação da democracia e da autoridade do estado em todo o território”.

O ministro dos negócios estrangeiros libanês, Fawzi Salloukh, deixou uma crítica implícita a Israel: “Estamos a cooperar totalmente com a ONU que é uma organização internacional legítima. Outros também deveriam cooperar, assim como nós o fazemos.”

As nações europeias foram ontem alvo de apelos da organização mundial para que contribuam com mais elementos para a FINUL, mas enquanto os países analisam a respectiva participação, alegam que as regras da operação de manutenção da paz não são claras.

Portugal também está a “ponderar com cautela” a participação na força internacional, de acordo com as palavras do presidente da república, Cavaco Silva.