Última hora

Última hora

Saddam desafia tribunal

Em leitura:

Saddam desafia tribunal

Tamanho do texto Aa Aa

O ex-presidente iraquiano Saddam Hussein, recusou hoje declarar-se culpado ou inocente, no início do julgamento por alegado genocídio, nas campanhas de Anfal que terão resultado na morte de 100.000 pessoas no Curdistão, em 1987 e 1988.
No início da sessão o ex-ditador não quis identificar-se, acusando o juiz presidente do Alto Tribunal Penal iraquiano, o xiita Abdallah al-Ameri, de estar ao serviço do “ocupante”, numa referência aos Estados Unidos.
Perante a recusa, o juiz Abdallah al-Ameri considerou que a decisão do antigo ditador equivalia a uma declaração de inocência.