Última hora

Última hora

FINUL à espera mais firmeza por parte da UE

Em leitura:

FINUL à espera mais firmeza por parte da UE

Tamanho do texto Aa Aa

Itália diz-se pronta a assumir o comando da força da ONU no Líbano mas não enviará soldados italianos se Israel continuar a “disparar”. O aviso veio do Ministro italiano dos Negócios Estrangeiros, Mássimo D’Alema que pediu um compromisso mais empenhado a Israel, na véspera da visita da sua homóloga israelita a Roma.

A França, que se comprometeu a liderar o contigente internacional no Líbano, disponibilizou apenas 200 efectivos o que decepcionou os Estados Unidos e a ONU. De imediato Roma manifestou-se disponível para liderar a missão de paz propondo o envio até 3.000 tropas. Paris contrapõe com a preparação de um projecto de resolução para clarificar as regras de confronto da Força de Paz da ONU para o Líbano. A resolução contemplará o desarme do Hezbollah, questão que não foi abordada com profundidade na resolução 1701. A contribuição europeia para um reforço do contingente de paz, no qual a Turquia manifestou o desejo de participar, vai estar no centro de um debate, amanhã, em Bruxelas.

O encontro realiza-se numa altura em que as Nações Unidas dão sinais de impaciência face às hesitações dos seus Estados-membros, e sobretudo dos europeus, para a Força Interina da ONU destinada a consolidar o cessar-fogo de 14 Agosto.