Última hora

Última hora

Manifestações em Jerusalém para pedir demissão de Olmert

Em leitura:

Manifestações em Jerusalém para pedir demissão de Olmert

Tamanho do texto Aa Aa

Em Jerusalém, as mães israelitas que perderam os filhos na guerra com o Líbano saíram à rua com militares na reserva. Pedem a demissão de Ehud Olmert. Em frente do túmulo de Golda Meir, antiga primeira-ministra, os manifestantes comparam a guerra contra o Líbano com a do Yom Kippur, que provocou pesadas baixas do lado israelita.

Um manifestante quer que “o governo e os seus líderes, Ehud Olmert e Peretz, o ministro da Defesa, percebam rapidamente a situação e não demorem quatro meses a demitir-se”, como levou Golda Meir, nos anos 70. Uma mãe que perdeu um filho na recente guerra contra o Líbano diz que “a situação no país é desesperada” e que “é preciso mudar os dirigentes, porque eles falharam e devem abandonar os cargos.”

Este é também o sentimento da população em geral. Segundo uma sondagem hoje publicada, dois terços dos israelitas querem a demissão de Ehud Olmert. E mesmo se o governo anunciou 1500 milhões de euros de ajuda à reconstrução do Norte de Israel, a popularidade do executivo é a mais baixa de sempre: 74% dos inquiridos está descontente com a sua actuação.