Última hora

Última hora

Soldados franceses começam a chegar ao Sul do Líbano

Em leitura:

Soldados franceses começam a chegar ao Sul do Líbano

Tamanho do texto Aa Aa

Cento e setenta soldados franceses chegaram hoje ao Líbano, para se juntarem aos restantes militares da Finul. Os efectivos, que pertencem a regimentos de engenharia, desembarcaram no porto de Naqoura, no Sul do país, e vão ser um reforço importante na tarefa de desminagem do Líbano. A França, que enviou também meios de desminagem, como veículos blindados, gruas e retroescavadoras, afirmou a sua disponibilidade para continuar a comandar a Finul.

O cargo é igualmente desejado pela Itália, que já o tinha afirmado, previamente. Numa entrevista à EuroNews, o chefe do governo de Roma, Romano Prodi, diz que “não se trata de um concurso de beleza. Mas sim de contribuir para a paz. Se a Itália tiver a responsabilidade de dirigir esta força, melhor, senão, continuará a contribuir para a paz.” A Itália tinha sido o primeiro país a anunciar a intenção de enviar cerca de três mil homens para reforçar a força da ONU no terreno, dando a entender que queria o comando. Na altura, a França falava apenas no envio de 200 militares.

Só ontem à noite é que Jacques Chirac anunciou o envio de “dois batalhões suplementares, que irão aumentar o dispositivo francês no terreno, no seio da Finul. Dois mil soldados franceses serão, assim, colocados sob capacetes azuis, no Líbano”, disse o presidente francês.

A Finul, que é actualmente comandada pela França, tem cerca de 2000 mil homens. A ONU autoriza um reforço de até 15 mil. Os ministros dos Negócios Estrangeiros dos Vinte e Cinco reúnem-se esta tarde para discutir a composição do contingente da União Europeia.