Última hora

Última hora

União Europeia discute hoje força da ONU no Líbano

Em leitura:

União Europeia discute hoje força da ONU no Líbano

Tamanho do texto Aa Aa

Os Vinte e Cinco discutem, esta sexta-feira, em Bruxelas, o contributo de cada país para o contingente dos capacetes azuis que vão reforçar a FINUL no território libanês. Na reunião participa o secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan. Mas para além da participação humana e material, o comando da força é a grande questão do momento.

Romano Prodi, disse à EuroNews “Não estamos a fazer um concurso de beleza, e devemos dar um contributo para a paz. Se tivermos a responsabilidade de dirigir será bom, senão daremos o nosso contributo na mesma.”

Palavras do primeiro-ministro italiano antes mesmo de a França ter anunciado a contribuição com um contingente de dois mil homens e de se declarar de novo pronta a assumir o comando da força internacional.

Esta quinta-feira à noite, perante as câmaras de televisão, o presidente francês, Jacques Chirac, anunciou:“Dois batalhões suplementares irão para o terreno alargar o nosso dispositivo no seio da Finul. Dois mil soldados franceses incorporarão os capacetes azuis no Líbano”

A resolução 1701 das Nações Unidas prevê o destacamento de uma força de 13 mil homens, a juntar aos dois mil capacetes azuis que já estão no país, mas é vaga quanto à abrangência da missão. Muitos países hesitam face à hipótese aventada pelos Estados Unidos de a força internacional participar no desarmamento do Hezbollah.