Última hora

Última hora

Final de férias conturbado para Tony Blair

Em leitura:

Final de férias conturbado para Tony Blair

Tamanho do texto Aa Aa

De regresso das águas calmas das Caraíbas, Tony Blair enfrenta as águas agitadas dos trabalhistas britânicos na rentrée política. Cerca de quatro dezenas de membros do partido bateram com a porta e juntaram-se aos liberais democratas, por causa da política externa do governo. Rawail Peeno é muito claro: “a razão pela qual deixo o partido trabalhista e me junto aos liberais é pelo que está a acontecer no Líbano”.

Muitos dos membros do Labour acusam o primeiro-ministro de conduzir uma política externa enfeudada a Washington. Menzies Campbell explica a posição dos dissidentes: “Cerca de 40 membros fundadores do mesmo partido da ministra dos Negócios Estrangeiros juntam-se aos liberais democratas porque não gostam da política externa do governo trabalhista. É uma bofetada para o senhor Blair”.

O alvo directo é a ministra Margareth Beckett’s, mas os trabalhistas não perdem mais esta ocasião para dizerem a Tony Blair que é tempo de passar a chefia ao seu sucessor Gordon Brown.