Última hora

Última hora

Vigilância da fronteira com a Síria ainda por esclarecer

Em leitura:

Vigilância da fronteira com a Síria ainda por esclarecer

Tamanho do texto Aa Aa

O envio expedito do reforço da FINUL deverá ajudar a consolidar o cessar-fogo entre Israel e o Hezbollah, mas existe um problema delicado ainda por resolver. Beirute recusa pedir apoio na vigilância da fronteira do Líbano com a Síria. Damasco rejeita também a colocação de tropas internacionais na zona e ameaça fechar as fronteiras, estrangulando dessa forma o País do Cedro, que continua submetido ao bloqueio de Israel. De acordo com Telavive, é pela Síria que o Hezbollah é abastecido com material bélico, também proveniente do Irão.

Esta questão deverá ser dos temas que serão abordados pelo secretário-geral das Nações Unidas Kofi Annan com os dirigentes libaneses na sua visita a Beirute prevista para esta segunda-feira. Dentro de duas ou três semanas deverá ter lugar a troca de prisioneiros, onde se incluem os dois soldados que foram raptados no dia 21 de Junho, numa acção do Hezbollah que despoletou o conflito. De acordo com o jornal Hareetz, a troca será mediada pela Alemanha. Entretanto este domingo, o secretário-geral da Fatah Farouk Kaddoumi visitou as ruas de Beirute ao lado do ministro dos Negócios Estrangeiros libanês Fawzi Salloukh.