Última hora

Última hora

Mercados, Crédit Agricole e Santander reagem mal ao anúncio da fusão Intesa/San Paolo

Em leitura:

Mercados, Crédit Agricole e Santander reagem mal ao anúncio da fusão Intesa/San Paolo

Tamanho do texto Aa Aa

A Bolsa de Milão não recebeu bem o anúncio da fusão do Intesa com o Banco San Paolo com os títulos caírem mais de 1%. O negócio foi concluído sábado à noite. O Intesa vai adquirir o San Paolo por 29 mil 600 milhões de euros criando uma instituição com 13 milhões de clientes e uma quota de 20% do mercado italiano. O acordo dará lugar a um banco entre os 10 maiores da Europa.

Os accionistas das instituições financeiras também não receberam bem o anúncio da fusão. Foi o caso do francês Crédit Agricole, o principal accionista do Intesa fica numa posição desconfortável.

O Crédit Agricole detém 17,8% do Intesa e no cenário actual vai ficar com 9,1% do novo grupo e ver os seus ganhos por acção caírem 5,3%.

A fusão do Intesa com o San Paolo deve gerar poupanças na ordem dos 1,3 mil milhões de euros, 3/4 dos quais provenientes da racionalização dos custos administrativos e da partilha dos sistemas informáticos. 10% dos 6 mil balcões deverão fechar o que pode obrigar à supressão de entre 15 a 20 mil postos de trabalho.

Quem também não ficou satisfeito com o anúncio da fusão foi o Santander que detém 8,4% do San Paolo. O banco espanhol considera que o San Paolo foi subavaliado.

O acordo entre o segundo e o terceiro maior banco de Itália pressupõe um preço por acção do San Paolo de 15,78 euros, 2% abaixo da cotação de sexta-feira.