Última hora

Última hora

Annan apela ao fim do bloqueio israelita e exige plena aplicação da resolução 1701

Em leitura:

Annan apela ao fim do bloqueio israelita e exige plena aplicação da resolução 1701

Tamanho do texto Aa Aa

Kofi Annan apelou em Jerusalém ao fim do bloqueio aéreo e marítimo imposto por Israel ao Líbano. Um pedido já feito durante a visita ao território libanês, que o secretário-geral da ONU reiterou esta manhã após um encontro com o primeiro-ministro israelita.

Annan sublinhou que “tem pressionado para o fim do bloqueio que é importante não apenas pelo efeito económico que está a ter no país, mas também para permitir um fortalecimento do governo democrático do Líbano, com o qual Israel tem dito repetidamente que não tem qualquer problema”. Annan afirmou ainda que a resolução 1701 das Nações Unidas deve ser cumprida na íntegra. Israel diz-se disposto a levantar o bloqueio se todas as condições do texto forem cumpridas.

Ehud Olmert lembrou que a resolução “prevê a mobilização de uma força internacional junto com o exército libanês no Sul e junto à fronteira com Israel; a mobilização do contingente internacional junto à fronteira entre a Síria e o Líbano e nos pontos de entrada para o país, de forma a evitar o rearmamento do Hezbollah; e a aplicação de um embargos às armas aos países que continuam a fornecer armamento ao movimento xiita libanês”.

Em Israel, Annan apelou também à libertação incondicional dos dois soldados hebreus capturados pelo Hezbollah. Ontem, encontrou-se com familiares destes militares e também do soldado Guilad Shalit, capturado pelo Hamas. A situação destes homens é motivo de grande preocupação para as famílias, como sublinha a mulher de um dos militares raptados: “Continuam sem sinais de vida de Ehud, Eldad e Guilad e, por isso, esperam que a ONU assuma responsabilidades”. Depois do Líbano e Israel, Kofi Annan continua a digressão pelo Médio Oriente em Ramallah, onde tem previsto um encontro com o presidente da autoridade palestiniana, Mahmud Abbas.