Última hora

Última hora

Finul recebe reforços italianos na sexta-feira

Em leitura:

Finul recebe reforços italianos na sexta-feira

Tamanho do texto Aa Aa

Dentro de dois dias, as Nações Unidas vão ter o primeiro grande grupo de soldados em missão de paz no terreno. Itália já pôs 800 militares a caminho do Líbano assegurando assim um papel preponderante na composição da FINUL. O governo italiano comprometeu-se a enviar até 3.000 homens progressivamente e planeia tomar o comando da força internacional em Fevereiro, altura em que substituirá a França nessa função. O executivo francês admitiu juntar 1.600 militares aos 400 que já estão no terreno. Este segundo contingente de gauleses está previsto para Setembro ao qual se irá juntar um terceiro em Outubro. A Bélgica, a Finlândia e a Espanha são alguns dos países europeus que também se comprometeram a enviar tropas. O Reino Unido, a Holanda, a Dinamarca e a Noruega, vão participar com outros recursos.

O executivo português ainda não decidiu como vai contribuir para a missão de paz. O conselho superior de defesa nacional reúne hoje para discutir a participação do país. Entretanto, no Líbano as atenções estão dirigidas para uma consequência fatal da guerra. Os especialistas das operações de desminagem dizem que há milhares de engenhos explosivos no país: “Isto permite, quando se trata de esferas, uma dispersão homogénea de 360 graus. Logo é pequeno, mas previsto para atingir veículos blindados, por isso é muito potente”.

Neste momento acontecem três a quatro acidentes por dia e as vítimas são sobretudo crianças traídas pela curiosidade que confundem as minas com brinquedos.