Última hora

Última hora

Irão exorta UE a não apoiar sanções

Em leitura:

Irão exorta UE a não apoiar sanções

Tamanho do texto Aa Aa

Com a chegada da data-limite de 31 de Agosto, o Irão permanece irredutível em relação ao programa nuclear e enfrenta agora as eventuais sanções da ONU. Mahmud Ahmadinejad manteve o tom de desafio ao Conselho de Segurança e disse que a ameça não vai impedir o progresso iraniano. Resta agora conhecer o relatório da Agência Internacional de Energia Atómica, mas John Bolton, o embaixador norte-americano na ONU, já deixou o aviso: “Se o Irão não suspender o enriquecimento de urânio até 31 de Agosto, tal como dissemos e os ministros de exteriores dos cinco membros permanentes concordaram, vamos ao Conselho de Segurança em busca de sanções.”

Caso prossigam as resistências de Moscovo e Pequim, Washington pondera avançar com um embargo unilateral, como fez nos anos noventa. Uma situação que preocupa já os empresários iranianos. “Vamos ter de continuar a viver e a lutar contra as sanções. Devemos manter o mercado activo. É bom sermos independentes, mas se nos impõem sanções devemos aceitar e importar as mercadorias a um preço superior”, afirma um comerciante.

Na próxima semana, os cinco membros-permanentes do Conselho de Segurança, mais a Alemanha, reúnem-se na Europa para discutir as penalizações a impor a Teerão pelo desafio à comunidade internacional.