Última hora

Última hora

Mais de 700 milhões de euros em ajudas para a reconstrução do Líbano

Em leitura:

Mais de 700 milhões de euros em ajudas para a reconstrução do Líbano

Tamanho do texto Aa Aa

A conferência de países doadores na Suécia conseguiu quase duplicar o seu objectivo inicial, recolhendo 730 milhões de euros para o esforço de recuperação do território libanês. Em Estocolmo, o primeiro-ministro libanês sublinhou o efeito devastador da ofensiva israelita: “Os danos directos desta última invasão para as nossas infraestruturas e para a propriedade pública e privada ascendem aos milhares de milhões de dólares. As perdas no produto interno bruto, nos empregos e nos custos directos e indirectos para a economia a longo prazo, incluindo os rendimentos perdidos no turismo, agricultura e indústria, somarão muitos outros milhares de milhões”.

Fuad Siniora afirmou ainda que para que os esforços de recuperação surtam efeito, Israel deve levantar o cerco ao território libanês e evacuar as suas tropas: “Se Israel não levantar imediatamente o humilhante bloqueio imposto ao Líbano, tal como descreveu justamente o secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan, se não se retirar imediatamente das posições que ainda ocupa no território, numa violação da resolução 1701 do Conselho da Segurança da ONU, o processo de recuperação no qual se inclui esta conferência, será fortemente prejudicado.” Ainda antes do início da conferência a União Europeia anunciou uma ajuda suplementar de 42 milhões de euros. Vários países europeus prometeram contribuições e a Arábia Saudita e o Koweit já desembolsaram 600 milhões de euros.