Última hora

Última hora

Relações Timor-Leste/Austrália melhoram; Mais de meia centena de prisioneiros continuam a monte

Em leitura:

Relações Timor-Leste/Austrália melhoram; Mais de meia centena de prisioneiros continuam a monte

Tamanho do texto Aa Aa

Terminaram por agora as críticas mútuas entre as autoridades australianas e as timorenses por causa da fuga de mais de 50 prisioneiros do centro de reclusão de Becora, em Timor-Leste: No final da cimeira tripartida que decorreu na capital timorense, o primeiro-ministro José Ramos Horta agradeceu a cooperação internacional na manutenção da segurança no território e elogiou o acordo petrolífero assinado pelo antigo chefe de governo com as autoridades australianas, no início do ano.

De acordo com a Agência Lusa, o acordo alcançado em Janeiro estipula que, fora da zona de exploração conjunta, Timor-leste e Austrália tenham direito, cada um, a 50 por cento dos lucros de produção, que chegam aos 25 mil milhões de euros. As forças australianas garantem que vão continuar no terreno.

O ministro australiano dos Negócios Estrangeiros diz que se mantêm as preocupações com a segurança, mas lembra que “a situação está bem melhor do que antes” e por isso está satisfeito. A garantia de colaboração das autoridades de Camberra em Timor-leste surge numa altura em que se questiona o modo como decorreu a fuga dos 57 prisioneiros, entre eles o chefe da revolta militar de Maio, Alfredo Reinado.

O assunto continua a ser investigado, mas segundo testemunhas, os reclusos terão saído durante o período de visitas, pela porta principal, e com alegada conivência de alguns guardas que os terão visto sair.