Última hora

Última hora

Rússia, Grécia e Bulgária chegam a pré-acordo sobre oleoduto

Em leitura:

Rússia, Grécia e Bulgária chegam a pré-acordo sobre oleoduto

Tamanho do texto Aa Aa

O oleoduto do Mar Negro vai ser em breve uma realidade. O presidente russo Vladimir Putin esteve em Atenas para convencer o governo grego a fazer do país um ponto de passagem para o petróleo e gás russo. Esta segunda-feira, chegou a um pré-acordo com o primeiro-ministro grego, Kostas Karamanlis, e com o presidente da Bulgária, Georgi Parvanov, para a construção de um oleoduto que vai ligaro o Mar Negro ao norte do Mar Egeu e que vai servir para escoar o petróleo e o gás da Rússia para os mercados ocidentais.

Depois do encontro com os dois homens, Putin frisou o papel da Rússia neste sector: “A Rússia é umdos principais fornecedores de recursos energéticos nos mercados europeu e mundial. A Grécia e a Bulgária são, há muito tempo, parceiros fiáveis neste domínio. Esta parceria tem para nós um interesse particular. A Rússia não coloca nenhuma condição rígida – queremos apenas que projectos como este sejam acordados com os nossos parceiros tradicionais”.

O oleoduto vai atravessar todo o Mar Negro, passando depois pelos territórios da Bulgária e da Grécia, e tem um custo estimado de 700 milhões de euros. Deve poder transportar 35 milhões de toneladas de petróleo por ano.

É um tema que se arrasta há mais de dez anos, sem que os três países cheguem a acordo sobre os pontos-chave deste projecto. Agora, o impasse parece ter terminado. Os trabalhos devem arrancar no próximo ano e estar concluídos em 2009.

O aumento da procura de petróleo e derivados, nos últimos anos, tem vindo a sobrecarregar o estreito do Bósforo, até agora o único canal para este transporte.

Um dos grandes beneficiados com o projecto é o grupo Gazprom, monopolista da distribuição do gás russo, que passa a ter um canal directo para o Mediterrâneo.