Última hora

Última hora

Turcos não apoiam decisão de Ancara contribuir para FINUL

Em leitura:

Turcos não apoiam decisão de Ancara contribuir para FINUL

Tamanho do texto Aa Aa

Está confirmado o envio de cerca de 1000 soldados turcos para o Líbano, mas a decisão de Ancara não é do agrado, nem da maioria da população, nem da oposição política. O envio foi aprovado com facilidade, 340 votos a favor e 190 contra, numa sessão parlamentar recheada de incidentes. Os opositores consideram que o contingente turco vai servir os interesses de Israel e dos Estados Unidos e que as forças armadas deviam estar mais empenhadas a combater uma crescente insurreição curda no leste do país. Cerca de 5 mil pessoas saíram às ruas da capital para protestar. Um forte dispositivo de segurança foi colocado nos principais acessos ao parlamento. De acordo com uma sondagem realizada pela televisão NTV, 75% dos turcos são contra a participação na FINUL.

A Turquia possui o segundo maior exército da NATO e um envolvimento na missão da ONU é visto pelo executivo como uma boa oportunidade para ajudar a pacificar a região e dar uma imagem positiva perante a comunidade internacional em particular a União Europeia, a que espera aderir. O governo garante que não vai enviar tropas de combate.

O secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan, que já se encontra na Turquia, depois da digressão alargada pelo Médio Oriente, demonstrou grande satisfação pelo contributo de Ancara, referindo que de existe um “esforço verdadeiramente internacional”, aludindo ao facto da Turquia ser um país muçulmano.