Última hora

Última hora

Quatro filmes à espera do Leão de Ouro em Veneza

Em leitura:

Quatro filmes à espera do Leão de Ouro em Veneza

Tamanho do texto Aa Aa

Há quatro filmes na retina dos críticos de cinema. Quatro favoritos ao Leão de ouro que será atribuído esta noite no Lido de Veneza. Para a 63a edição da Mostra de cinema da cidade o público deixou-se sucumbir aos encantos de retratos pessoais com uma piscadela de olho à actualidade política.

A grande surpresa chama-se “Nuovomundo”. A película do italiano Emanuele Crialese traça o percurso de um grupo de emigrantes sicilianos no início do século passado, a caminho de Nova Iorque. Na tela, a actriz francesa Charlotte Gainsburg contracena com vários actores sicilianos, numa película onde o retrato do passado da emigração italiana funciona como uma moral da história, face à vaga de clandestinos que actualmente atinge as costas da Sicilia.

Outro filme, outro cenário, outra mensagem política, “Queen”, rainha, o mais recente filme de Stephen Frears entra na intimidade da monarca britânica, pressionada pelo seu primeiro-ministro a aproximar-se dos seus súbditos, após a morte da princesa Diana.

Hellen Mirren no papel de rainha e Michael Sheen no papel de Tony Blair garantem um retrato trágico-cómico dos bastidores do palácio de Buckingham. O dia do assassinato de Robert Kennedy, candidato democrata às presidenciais de 68 e irmão do presidente morto cinco anos antes, é o pano de fundo do terceiro filme favorito, “Bobby” do norte-americano Emilio Estevez.

O realizador que não esconde a sua simpatia pelos democratas, retrata 22 personagens no interior do Hotel Ambassador em Los Angeles onde “Bobby” seria assassinado por um activista palestiniano. O quarto filme favorito, “Coeur”, coração, de Alain Resnais, parte também de um coro de personagens. O velho cineasta da “Nova Vaga” retrata seis parisienses divididos entre um imenso sucesso e uma profunda solidão. Falta saber agora qual dos quatro olhares ganhará o ouro do festival.