Última hora

Em leitura:

Síria aceita que polícias europeus patrulhem fronteira com o Líbano


mundo

Síria aceita que polícias europeus patrulhem fronteira com o Líbano

A Síria estará pronta a colaborar com a comunidade internacional na supervisão do embargo de armas ao Hezbollah. Num telefonema ao presidente italiano Romano Prodi, o presidente sírio Bashar Al-Assad, terá aceite a mobilização de polícias fronteiriços da União Europeia para a fronteira entre a Síria e o Líbano.

Segundo Prodi, em declarações aos jornalistas à margem de uma feira comercial na cidade de Bari, a força policial que não estará armada nem uniformizada ,“terá todos os meios necessários para impedir o tráfico de armas para o sul do Líbano”. Damasco que é o principal financiador do Hezbollah, continua assim a rejeitar a presença das forças da FINUL junto à sua fronteira. Assad garantiu no entanto que enviará um batalhão de 500 militares sírios para cooperar com os polícias europeus. O mandato da força policial da União deverá ser discutido na próxima semana em Bruxelas.

Saiba mais:

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Bush continua a justificar, em vão, a guerra no Iraque