Última hora

Última hora

Governo alemão aprova envio de força naval para o Líbano

Em leitura:

Governo alemão aprova envio de força naval para o Líbano

Tamanho do texto Aa Aa

A Marinha alemã deverá juntar-se às forças internacionais já presentes na FINUL reforçada. O governo de Angela Merkel aprovou esta quarta-feira o envio de um contingente naval de até 2400 homens, tornando a Alemanha o país com o segundo maior destacamento na FINUL II. A proposta do governo vai ainda ser avaliada pelo Bundestag, a câmara baixa do Parlamento, mas a maioria detida pela Grande Coligação que governa o país deverá confirmar o envio. A missão naval consiste em evitar o fornecimento de armas ao Hezbollah por via marítima. Para a chanceler Angela Merkel, depois do pedido formal das autoridades israelitas e libanesas, “a decisão foi tomada tendo em conta a responsabilidade da Alemanha a respeito do direito de Israel a existir e por uma solução sólida para a paz na região.”

Nas ruas, as opiniões dividem-se a respeito desta participação numa força internacional de manutenção de paz. “Penso que, devido à nossa história, não vamos ter uma posição fácil. Vamos estar na linha da frente, onde, como Alemanha, estaremos na mira das pessoas”,diz uma habitante de Hanôver. “Basicamente, acho que devíamos ter uma posição activa no Líbano e enviar tropas. Não nos podemos afastar da comunidade internacional”, considera outro inquirido.

Depois da aprovação parlamentar, que deverá ocorrer na próxima semana, as oito embarcações alemãs destacadas levarão 17 dias a chegar ao Líbano. A missão, de comando germânico, vai integrar também forças da Holanda, Suécia, Dinamarca e Noruega.