Última hora

Última hora

Mundo muçulamo exige desculpas de Bento XVI

Em leitura:

Mundo muçulamo exige desculpas de Bento XVI

Tamanho do texto Aa Aa

Uma vaga de indignação, suscitada pelas palavras do Papa Bento XV, sacode o mundo muçulmano. As declarações do Papa, na terça-feira na Alemanha, que fazem ligação entre Islão e violência provocaram manifestações na Turquia onde um responsável religioso pôs em causa a próxima viagem do Sumo Pontífice a este país, prevista para finais de Novembro.
O presidente do Paquistão, Pervez Musharraf, reagiu também, reafirmando a necessidade de se pôr fim à associação de Islão e Terrorismo. O parlamento paquistanês aprovou, por seu turno, uma resolução que condena os comentários “pejorativos” de Bento XVI e solicita um pedido de desculpas por considerar que foram feridos os sentimentos dos muçulmanos.

O ministro egípcío dos Negócios Estrangeiros criticou igualmente as palavras do Papa afirmando que só agravam a tensão entre os muçulmanos e o Ocidente. O Vaticano rejeita as motivações religiosas da violência num comunicado declarou que o Sumo Pontífice “não tinha a intenção realizar um “estudo profundo” sobre a Jihad e sobre o pensamento muçulmano a esse respeito “e muito menos ofender a sensibilidade dos crentes”.