Última hora

Última hora

Reestruturação da Telecom Itália começa a atingir Prodi

Em leitura:

Reestruturação da Telecom Itália começa a atingir Prodi

Tamanho do texto Aa Aa

Mais uma polémica do foro económico em Itália está a assumir consequências políticas. A reestruturação anunciada há poucos dias na Telecom Itália está a fazer rolar cabeças e o chefe de governo poderá ver-se obrigado a fazer esclarecimentos no parlamento.

Guido Rossi é o homem que tem agora a tarefa de levar a empresa de telecomunicações para uma nova fase. Substitui na presidência da Telecom Marco Tronchetti Provera, que ocupava o cargo desde 2001. Tronchetti anunciou a demissão pouco tempo depois de ter sido tomada a decisão de separar a gestão dos operadores fixo e móvel. A operação é conhecida há uma semana é vista por muitos como o primeiro passo para a venda do operador móvel, o único que está ainda sob controlo do Estado.

A oposição conservadora considera que o caso Telecom Itália está cada vez mais obscuro e exige a presença de Romano Prodi no parlamento. Isto porque o jornal económico “Il Sole 24 Ore” garantiu que o assessor económico de Prodi enviou uma carta a Tronchetti a sugerir a separação das empresas.

Confrontdado com a questão, o chefe do executivo disse que não sabia de nada. Mas mesmo assim, os deputados querem Prodi no parlamento, já que Tronchetti, em declarações à imprensa disse que “nos últimos dois meses (…) o primeiro-ministro um dia dizia uma coisa, no outro fazia outra diferente”.

Silvio Berlusconi, agora na oposição, diz que “quem vai decidir esta questão é o parlamento e Prodi depois não terá outra aternativa senão aceitar”. É o regresso do antigo primeiro-ministro, magnata dos meios de comunicação social, a quem tanta polémica o ajuda a ressuscitar para o mundo da política.