Última hora

Última hora

Itália Telecom leva Prodi ao parlamento

Em leitura:

Itália Telecom leva Prodi ao parlamento

Tamanho do texto Aa Aa

Em Itália, a anunciada mudança de estratégia na quinta maior empresa de telecomunicações europeia continua a provocar baixas. Três dias depois da demissão do novo patrão da empresa Itália Telecom, Marco Tronchetti Provera, os assunto provocou mais uma abandono. O antigo conselheiro económico de Romano Prodi, Angelo Rovati decidiu bater com a porta e explica porquê:

“Há duas razões que me levaram a decidir que a demissão era a melhor coisa a fazer. Em primeiro lugar a demissão de Troncheti Provera, que deu um passo a trás no sentido de amenizar a atmosfera em torno deste assunto. Em segundo lugar, o comunicado do Governo italiano que anunciou, e no meu entender fez bem, uma discussão sobre a sutuação do sector das telecomunicaçãoes em Itália”.

Rovati provocou uma tempestade política a semana passada quando a imprensa revelou que o conselheiro havia recomendado a Tronchetti a venda da Telecom italiana ao Estado. Notícias que de imediato fizeram chover críticas sobre Romano Prodi, acusando o primeiro-ministro de pretender re-nacionalizar as telecomunicações italianas.

Apesar do Governo se ter distanciado do relatório Rovati, evocando que Prodi desconhecia o documento as pressões da oposição vão levar o primeiro ministro ao parlamento para dar explicações. O grupo de telecomunicações acumula uma dívida de mais de 42 mil milhões de euros. Para fazer frente a esta situação a companhia anunciou recentemente uma re-orientação estratégica radical que poderá passar pela divisão da empresa em duas, com o objectivo de explorar separadamente os mercados da rede fixa e da internet.

Para substituir Tronchetti, os investidores do grupo apostaram em Guido Rossi, um advogado veterano ligado à privatisação da Itália Telecom em 1997.