Última hora

Última hora

Polícia controla desacatos na terceira noite de protestos

Em leitura:

Polícia controla desacatos na terceira noite de protestos

Tamanho do texto Aa Aa

A terceira noite consecutiva de protestos na Hungria foi mais calma que as anteriores. Cerca de 15.000 manifestantes voltaram a concentrar-se diante do parlamento para exigir a demissão do primeiro-ministro. O protesto foi considerado pacífico e os presentes prometem não baixar os braços.

“Vamos regressar todas as noites depois de sairmos do trabalho. Pretendemos novas eleições. Precisamos de um novo governo” afirma um dos manifestantes que não desistem de tentar enterrar Ferenc Gyurcsány e o executivo que dirige.

A polícia teve uma actuação mais concertada esta noite e ao menor sinal de violência carregou sobre os arruaceiros. As autoridades perseguiram quase uma centena de elementos da extrema-direita que pretendiam conduzir os manifestantes a desencadear acções violentas. A polícia procedeu a duas dezenas de detenções. Nas noites anteriores os desacatos fizeram mais de duzentos feridos e foram detidas 137 pessoas.

Entretanto o primeiro-ministro mantém-se firme e recusa demitir-se. Gyurcsány dirigiu-se também ao líder da oposição conservadora, Viktor Orban, e pediu-lhe para cancelar uma manifestação agendada para sábado por causa dos actos de violência registados nas últimas noites.