Última hora

Última hora

Blair: o indesejado

Em leitura:

Blair: o indesejado

Tamanho do texto Aa Aa

“É tempo de partir”. É a mensagem que receberá Tony Blair este domingo em Manchester onde vai participar no último congresso do partido trabalhista enquanto líder e enquanto primeiro-ministro. Milhares de pessoas sairam às ruas esta tarde nesta cidade do Reino Unido, na véspera da reunião magna do Labour. O protesto é contra a permanência do chefe do governo. Após as últimas eleições Blair tinha prometido deixar a liderança e o governo a Gordon Brown e anunciou este ano que partirá na próxima primavera.

Mas muitos trabalhistas querem que parta imediatamente. A popularidade do primeiro-ministro tem vindo a cair a pique nas sondagens.

O protesto é contra a presença no Iraque, onde muitos soldados britânicos têm vindo a ser mortos, contra a intervenção israelita no Líbano, mas também contra a nova geração de armas nucleares britânicas e a construção de novas centrais nucleares de produção de energia; e contra a legislação anti-terrorista que incide sobre a população muçulmana do país e a expulsâo dos que não obtém direito de asilo.