Última hora

Última hora

Perigo da criação de governo de unidade palestiniano

Em leitura:

Perigo da criação de governo de unidade palestiniano

Tamanho do texto Aa Aa

Reconhecer ou não Israel – é disso que depende a formação de um governo de unidade nacional, mas não a união de todos os palestinianos. O primeiro-ministro palestiniano Ismail Hanye e o presidente Mahmoud Abbas vão reunir-se no início desta semana para tentar chegar a um acordo. Na semana passada as negociações ficaram num impasse com a insistência do Hamas em querer manter inalterada a sua carta de princípios, que rejeita qualquer reconhecimento da existência de Israel.

Mas uma eventual mudança na posição dos dirigentes do Hamas sobre este assunto, não significa uma união efectiva dos palestinianos e pode mesmo provocar uma guerra civil. “Qualquer governo que reconheça Israel e o seu direito de existência será um alvo legítimo para nós. Combatê-lo-emos por todos os meios e encará-lo-emos com uma extensão da ocupação Sionista”, anunciou Abu Abir, porta-voz da Comité da Resistência Popular, um dos 4 grupos que prometeram combater as intenções do presidente Mahmoud Abbas.

O reconhecimento de Israel é uma condição para a comunidade internacional aceitar o Hamas, no plano político, e voltar a financiar a Autoridade Nacional Palestiniana.